terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Foder.Com


Sinfodónica



Toca e foge
Que não toca
Mas que foge.
Rendilhados convenientes
Para realidades incondizentes.
Espelhos que aterrorizam
E atrasam a entrega
Disfarçada com sorrisos
Almofadas para o medo.
Corpo trémulo
Coberto pela dança
Espera abraços e cornucópias
Acredita em príncepes e
É princesa.
Magoa, magoada pela mágoa
Mágoa que lhe mata
Alguns destinos.
 Lê história
Não a escreve
Ainda. De novo.
O sexo, apenas
É escrito
Descrito
Quase proscrito
Houve, fez-se
Ruiu-se pela intromissão
Cor-de-rosa dos sonhos
Pela indecisão
Separação do presente.
Podia ser tanto
Não fosse ser isto
Ainda.
Apenas.
De novo.

8 comentários:

  1. Respostas
    1. "Prisma, perspectiva, perce(p)ção, ponto de vista, interpretação... chama-lhe o que quiseres. Todos interpretamos a realidade que nos envolve à luz das nossas experiências, ou não será assim?... "

      Eliminar
  2. É, para mim, uma verdade incontestável.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Eu oiço mal, sussurrar não chega para eu ouvir

      Eliminar
  4. Beleza em trocadilhos inspirados
    .
    Deixo cumprimentos

    ResponderEliminar

- As críticas são bem-vindas, sobretudo as inteligentes
- Opiniões, sugestões, declarações, informações e tudo o resto cabem aqui.
- O que não cabe? Má educação, insultos ou publicidade descarada a outros sites e/ou blogs, tipo spam.
- Respondo a todos menos a anónimos(as)