quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Deserto


Sequiosa, inquieta, insatisfeita,
Procura, já em desespero, um pedaço de sexo
que lhe devolva a tranquilidade do corpo.
Uns minutos de estocadas fortes e ritmadas
que lhe acalmem a crescente agitação 
que a condena a permanentes estados líquidos,
a microsópicos tremores, a imagens devassas
na mente, impedindo-a de qualquer distracção.
Estimula-se, tenta bastar-se, inventa substitutos,
mas depressa conclui que desespera pelas mãos fortes
e dominadoras,
anseia pelo cheiro intenso que emana
 dos poros de uma outra pele,
implora pelo sabor contido no líquido que a alimenta,
suplica pelo membro pujante que a invade
sem mesericórdia ou rodeios.


4 comentários:

  1. Postagem maravilhosa!!!!

    Texto e imagem
    *.*

    ResponderEliminar
  2. Imagem muito sexy e um poema encantador. Gostei demais
    .
    Gostava que me visitasse e comentasse.
    Deixo carícias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Raquel.
      Sempre que posso, passo e comento.

      Eliminar

- As críticas são bem-vindas, sobretudo as inteligentes
- Opiniões, sugestões, declarações, informações e tudo o resto cabem aqui.
- O que não cabe? Má educação, insultos ou publicidade descarada a outros sites e/ou blogs, tipo spam.
- Respondo a todos menos a anónimos(as)